CLIQUE NA IMAGEM PARA VIAJAR ATÉ ESTE NOVO ESPAÇO PACANHERRO

sexta-feira, setembro 21, 2007

Arranhí Pacanherra: a Resposta a todas as Questões

Ora, como já foi anteriormente dito aqui, os Arranhí Pacanherra, na sua suprema sabedoria, a qual é apenas possível derivado a sermos todos primogénitos enviados à Terra para iluminar o Homem, têm em todas as circunstâncias as respostas às mais difíceis perguntas. Uma vez que muita gente vem parar ao nosso blog através de questões de nem sempre fácil resolução, vamos hoje, à semelhança da última vez, dar resposta às incógnitas mais pertinentes, vindas maioritariamente do Brasil, sabe-se lá porquê.


Ora, para forçar o arroto em primeiro lugar é preciso comer qualquer coisa. Nós sugerimos a bela da bifana, a típica da feijoada, ou o jeitoso do grão com bacalhau. Tenha o cuidado de comer que nem um alarvo, para que hajam intervalos de ar no seu estômago. No fim, coma uma peça de fruta para aconchegar o bucho. Aconselhamos a beléncia (melancia) ou o belão (melão). Pronto, está agora nas melhores condições para soltar um arroto valente. Caso não consiga naturalmente, beba uma águazinha das pedras, uma seven-ép ou uma coca-cola. Se mesmo assim não conseguir obter um arroto com cheiro a feijão azedo, tranque a respiração, engula o ar e force a garganta como se lhe tivesse a dar gomitos (vómitos). O resultado será um belo dum arroto com um travozinho a suco gástrico.

As bolachas são pequenos bolos achatados, que podem ser doces ou salgados e são usados principalmente para o lanche, simples ou barrados com manteiga, compota ou outro tipo de cobertura. Depois, pode comercializar vários tipos de bolachas: Maria, de Água e Sal, Pretzels, etc. Para começar, pode dirigir-se a uma superfície comercial próxima de casa, adquirir um pacote de bolachas da qualidade que pretender comercializar e revendê-lo a alguém na rua. a empresa está montada, todos os lucros ficam exclusivamente para si e pode sempre fugir ao fisco, pois não tem que dar facturas e recibos.

Ora, caro senhor cujo desempenho do seu Zé está aquém das espectativas, ou cara senhora cujo desempenho do Zé do seu marido a deixa carente, hoje em dia encontrar produtos que levantem o Zé é fácil. Existe o Viagra, nas farmácias, existem os vibradores, nas sexshops, e existem prostitutos, nos classificados do Correio da Manhã. Mas se, mesmo assim, prefere praticar o amor com o seu esposo, ou levantar o seu Zé com proputos naturais, existe o Pau de Cabinda, que pode ser adquirido numa ervanária perto de si. Pode saber onde encontrar uma ervanária através das Páginas Amarelas. Já quanto ao modo de preparação desta especialidade miraculosa, pesamos ser administrada em modo de chá.


Bem, nós cá do sul não conhecemos muito os lados de Alcobaça, no entanto, com um pouco de pesquisa jornalística descobrimos aqui uns locais que podem ser do interesse de todos, nomeadamente do senhor que consultou o nosso blog em busca de casas de meninas.

  • Clinic - Rua Engenheiro Bernardo Vila Nova;
  • Alcopázio Bar - Rua Dr. Maur Cocheril - Travessa da Cadeia
  • Beco do Grilo - Rua Araújo Guimarães, 55
  • Bem Almanzor Bar - Rua Araújo Guimarães, nº 12 - R/c
  • Linha Verde - Rua da Mata - Casal da Areia

Bem, podem não ser bares cuja especialidade seja o sexo, mas estes são os bares mais conhecidos da zona de Alcobaça, certamente haverão lá gajas. É nesta altura que terá de pôr à prova o seu machismo. Se é um verdadeiro homem, há-de conseguir engan…engatar alguém. Tenha o cuidado de escolher a que estiver menos sóbria, essa será a que oferecerá menos resistência e, com sorte, esquece-se de lhe cobrar a taxa.


Tudo aconteceu por volta de 1892. Tóni, um pequeno rapaz, de Portimão, andava importunando os homens das traineiras, depois de fazer gazeta à escola. Um dos velhos marinheiros, farto de ter o rapaz a azucrinar a companhia, resolveu dar-lhe uma sardinha e mandou-o ir brincar para outro lado. Tóni pegou na sua sardinha fresca e foi brincar com o resto das crianças para perto da Fábrica do Feu, onde toda a miudagem se costumava juntar para andar à pedrada. Um dos meninos, estava a comer pão com manteiga e, sem querer, no meio da brincadeira, Tóni deixou cair a sardinha fresca em cima do pedaço do pão do outro rapaz que, vendo a sardinha no seu pão com manteiga, a jogou fora, pousando a fatia de pão num velho grelhador ao lado da fábrica. Os trabalhadores dessa fábrica, depois do expediente juntavam-se e costumavam assar um chouriço. Sem reparar no pedaço de pão, ligaram o fogareiro. Quando se aperceberam, a sardinha já estava assada e o pão já tinha o molho da sardinha. A medo, provaram, e os seus olhos brilharam, ao se darem conta da descoberta de um manjar gastronómico do calibre das caracoletas e dos pipis.


Os melhores caramelos de Espanha. Não é propriamente uma questão difícil, no entanto, queremos deixar os nossos clientes satisfeitos.
Geralmente, os melhores caramelos espanhóis são aqueles que acham que a selecção espanhola tem hipóteses de ganhar à portuguesa. São mesmo parvos. Há caramelos, nomeadamente o Ramon Garcia ou o Jujio Alonzo, que acham que o Pai Natal existe, devido a um português emigrante que trabalha a fazer pontes na zona de Huelva lhe ter contado. E não é que o caramelo do espanhol acreditou?! Há também caramelos que servem pra chupar e que vêm embrulhados num papel de rebuçado, mas esses não têm tanta piada… a não ser que, depois de o termos mascado bem e deste estar formado numa pasta pegajosa, se cole no cabelo de um espanhol qualquer. Aí sim, temos um caramelo marafado a tentar tirar um caramelo seco do seu cabelo.

Foste ou fostes?? A comum das pessoas costuma usar uma dessas duas formas, o que pouca gente sabe é que estão ambas erradas. No Algarve, a esta conjugação verbal dá-se o nome de Pretérito Perguntativo, pelo que a maneira correcta de dizer e escrever é “fôtes”, onde o acento circunflexo em cima do O recebe o mesmo tom que nas primeiras palavras.
O Pretérito Perguntativo também é utilizado em verbos como “andétes” (andaste), “fizétes” (fizeste), “ouvites” (ouviste), “cométes” (comeste), “apanhátes” (apanhaste), etc.

Foi a edição de hoje de “Arranhí Pacanherra: a Resposta a todas as Questões”. Já sabem, sempre que tiverem algum tipo de dúvida, seja ela qual for, não hesitem em perguntar à gente!

5 comentários:

pn disse...

hahahah...por vezes as dúvidas do ser humano são muito pertinentes,mas não há nd que os pacanherros não saibam responder!

Quero mais disto. ;)

Tita disse...

pois fikem voces a saber k consigo arrotar sem comer nada! arrotar quando, como e atas vezes quero! mhuhahahaha
xD

Rafeiro Perfumado disse...

O que mais me diverte é que a malta faz consultas na net colocando o "?" no fim, para demonstrar que está mesmo a fazer uma pergunta...

aorta disse...

Fiquem vocês sabendo que arroto como um alarve, sem precisar comer ou beber. É só apetecer. De fazer inveja a qualquer brutalhaço. Na escola fazia concurso com os rapazes e ganhava sempre.

Não preciso de comprar bolachas para revenda... em 30 minutos faço uma receita que dá para mais ou menos 100 bolachas. O lucro será maior.

Então para que tenham a certeza... o pau-de-cabinda administra-se sobre a forma de chá ou comprimidos. É à escolha.

Alcobaça é uma zona muito bonita sim senhora. Têm de ir até lá. Mas, não é uma zona muito conhecida para esses fins...

Por favor não metam a sardinha assada no mesmo saco das caracoletas... não é a mesma coisa... A caracoleta assada é um petisco dos Deuses.

Caramelos e pegajosos... IARK

No Algarve fala-se muita bem...

BeHappy disse...

Ah ah ah ah ah

(rebolo-me a rir!)

Ah ah ah ah ah!!