CLIQUE NA IMAGEM PARA VIAJAR ATÉ ESTE NOVO ESPAÇO PACANHERRO

domingo, novembro 18, 2007

Aventuras no Algarve-Chóping

Ontem, para espairecer, fomos (Arranhí Ascostasefiqueicomgarronasunhas e Arranhí Semquereracrostadamalçuadaferida) à Guia, ao Algarve-Chóping, que é, como quem diz, o maior chóping aí das redondezas: tem muitas lojas e muitas gajas boas prá gente ir vendo enquanto fingimos que estamos a ver as lojas, o que é sempre bom.
Entrámos no chóping e a primeira coisa que vimos foi uma gaja boa que olhou pra nós. Estava a chupar um chupa-chupa e a fazer gestos sexys com a boca, mas uma vez que só tínhamos 30€ para gastar, não fomos lá falar com ela. Em vez disso, fomos andar no maior carrocel do chóping, muito melhor que qualquer montanha russa ou advertimento da fêra: as escadas rolantes. Ao chegar lá em cima, e quase enjoados da viagem, fomos direitinhos à Fnac, uma vez que precisávamos de arranjar uns livros de tragédias gregas para a faculdade. Porém, na Fnac, antes de chegarmos à secção dos livros, temos de passar pela parte das TVs plasma, dos portáteis, dos jogos de computador e dos CDs. O que aconteceu é que quando chegámos à parte dos livros já tínhamos no cestinho de compras tudo o que era DVD, CD e jogo de Playstation. Mas uma vez que a nossa prioridade eram os livros, lá tivemos que ir pôr tudo aquilo nas prateleiras, e ainda bem, porque também não tínhamos dnhêre páquilo. Não havia o raio dos livros ca gente queria, por isso, lá tivemos de vir nós gastar 7,89€ num livro do Lucky Lucke.

Como já estávamos há mais de 15 minutos sem ver gajas boas, a paragem seguinte teria de ser as lojas de roupa. Zára, Púle end Bér e Springfilde. Confere, as raparigas que trabalham na Zára são muito gostosas e ficam lindamente bem com aquelas calças pretas justinhas e sim, também confere que os poucos gajos que lá trabalham são mariconços. Ou isso ou andam lá pra tentar papar as colegas de trabalho. Em relação à roupa, vai a gente querer uma camisolinha de lã ao xadrez e só encontramos é Ti-chértes fininhas com imagens da Rua Sésamo! Bem, lá saímos nós de lá com uma blusinha que nem protege os cabelos do pête com a imagem do Monstro das Bolachas! Belas compras de Inverno…

Depois da roupa, era a vez dos perfumes. É claro que isto é para aquelas pessoas que não têm dinheiro pra dar 10 contos por um perfume, como nós, e que, por isso, experimentámos na gente os cerca de 50 perfumes masculinos que havia na loja. Resultado: saímos de lá com 50 odores diferentes, cada um deles mais cheiroso que o outro, porém, acabámos por descobrir que misturá-los a todos não é das melhores ideias que se possam ter, já que, a partir daí, as gajas boas deixaram de nos falar (como tinha estado a acontecer o dia todo).

Finalmente chegara a hora do lanche. Fomos comprar um croissant de chocolate, que de resto, estava mais duro que uma viga de betão armado, e para empurrar um sumito qualquer. Após nos termos sentado na mesa, quem é que se vem sentar ao pé de nós, adivinhem? Os malçuades dos basofes com as suas quengas! Com tanta mesa vazia que havia naquele recinto, pois tinham logo de vir sentar-se ao pé da gente! Primeiro pensámos que nos iriam dar porrada, por causa dos squétes que fazemos, mas depois concluímos que estavam só ali para comer um rissol e um pacote de leite achocolatado. Era inevitável não ouvir a conversa deles, que soara mais ou menos como isto:

Basofe: Hé, dama, tenh d tár às 10 e mêa em casa pá!
Quenga do Basofe: Mor, não sei se vai dar. Ainda temos dir à Púle end Bér comprar aquelas blusas da Rua Sésame, com o Egas e o Becas…
Basofe: Tem de ser dama! Ai d ti queu na têja em casa às 10 e mêa! Levava logo co cinto dos Bombêros Voluntários co mé pai tem lá… Tens de mir levar pá…
Quenga do Basofe: Mas isto com a acelera sempre demora más um bcád a viagem…
Basofe: Vê lá se na qués levar com o carolo nas ventas!!? Vais me levar a casa e acabou-se, carálh*!!

Hilariante. Mas até deviam de ser boa gente… Não é todos os dias que vemos um casal de basofes em que o basofe anda na acelera à pendura com a namorada a conduzir.
Foi neste episódio que acabou este dia, demasiadamente engraçado para ficar de fora dos dias históricos Arranhí Pacanherra. Depois, foi só vir para casa e ver Portugal jogar (pouco) na TV.

Arranhí Ascostasefiqueicomgarronasunhas
Arranhí Semquereracrostadamalçuadaferida

8 comentários:

perikitaxelda disse...

vao ao nosso blog e deliciem-se com a nossa prendinha...

Vibratuna disse...

:o isso aconteceu mesmo? nao pod ser verdade.. e eu a pensar k so em lisboa havia deste degredo social...

Pacanherros disse...

perikitaxelda: será que vocês só vêm aqui para publicitar o vosso blog?

tita: porque raio mudaste tu de nome? vibratuna fica-te bam! E sim, cá por baixo existe disto e muito mais!

Rafeiro Perfumado disse...

Os Centros Comerciais têm uma fauna muito própria, chamada de "Imbecilitis Galopantis", que infelizmente se encontra espalhada pelo país inteiro...

Aorta disse...

Olhem que aqui em Lisboa os Basofes são os mesmos e as conversas não são assim tão diferentes.

Ah... quanto à cena dos 50 perfumes... Irra, que vocês deviam fazer dores no nariz de qualquer um!!!

Francis disse...

olha, foi a melhor FNAC, em atendimento, em que já entrei.
mas vocemessês irem meter-se num shop ao fim de semana ? ganda cena.

ah e já me esquecia, bute olhanense...

Erika Martins disse...

Os menines lá se tiveram de dslocar ó chóping da guia. Prá proxima avisem pra ê ir também (olha-me esta!!) LOL

Anónimo disse...

na me convidaram... fgo

n meteram conversa com os basofes ela n vos levou na acelra dela...

enkuanto ao livro podiam ter encomendado..

bvs