CLIQUE NA IMAGEM PARA VIAJAR ATÉ ESTE NOVO ESPAÇO PACANHERRO

terça-feira, agosto 08, 2006

Amigo CI

Antes de ler este post vá buscar uma bucha e um refresco porque isto parece crescido.
Um dia destes (ontem, isto foi uma tentativa de fazer um post intemporal, mas acho que não tenho muito jeito) fui a um dos locais de diversão nocturna mais activa no Algarve…a Praia da Rocha (primeira saída em muito tempo que não era socialmente condenada), saída essa que iria mudar a maneira como vejo a intervenção policial em Portugal! A minha pessoa, inserida num aniversário e, durante um acesso de humor incomparável chama um amigo e, ao pé de um CI (Corpo de Intervenção ou Corpos Intimidadores) que segurava a coleira de um cão aprendiz de feroz (estava a ser ensinado), o que chamava a atenção do pessoal que passava, manda o seguinte bitáite… ”Já sei, vocês, os encalhados, arranjavam era um cãozinho destes, com sorte encontravam a fanática por animais da vossa vida” (só mais tarde percebi no que essa frase me podia transformar num naco de carne bem batida), ao que ele respondeu com um sorriso cor de laranja e uma voz possante “Por 500 €, tens um destes”. Não é que não seja um preço justo, mas só em casos extremos me veria a arrotar tal maquia, até porque o cão abandonado apesar de burro comparativamente ao outro também têm sucesso. Contudo, o que acendeu a criança que há em mim (o que, por incrível que pareça é extremamente fácil, basta fazer um som do tipo “yaeeeee bu êsôum puteeeee”, “mocheeeeeeeee”, um berlinde, uma bola, uma televisão, um sorriso, uma piada, entre muitas outras coisas) foi uma zaragata que por acaso vi, quando estava num bar (daqueles que têm pista de dança), em êxtase a curtir a música sentado, a beber o meu refresco (não menciono o nome porque não gosto de fazer publicidade, muito menos à Coca-Cola) e a olhar para a rua, como quem está a espera que alguma das pessoas que por ali passa sofra uma queda aparatosa para meu deleito. A tal zaragata teve início no Burguer Ranch (ou Ranch Burguer, nunca sei) e prolongou-se uns metros pela avenida. O prevericador, aparentemente um francês de Odivelas, por razão desconhecida, marafa-se com a funcionária do estabelecimento de comida rápida e sai pela rua a fazer aquilo a que na minha terra se chama “merda”, ponto da situação: temos um senhor que sai pela avenida da rocha a fazer “merda” ( na "merda" - é impressão minha ou estou sempre a repetir a “merda” deste palavrão… Hoh, não liguem, se se sentirem incomodados imaginem na vossa menteque está escrito “cocó” - está incluída o arremesso de um balde do lixo (com lixo) de encontro a uma minha conhecida que estava inocente. Então e leitor perguntam-se “ya e onde entra o CI?” um senhor CI passou perto do cavalheiro que efectuava os distúrbios e pensou…” Hepá isto não está bem… tão veio este sujeito lá do Cu de Judas para estorvar a diversão destes jovens desencaminhados que procuram avidamente por diversão… Tá mal, se calhar vou é dar-lhe com o bastão no incisivo direito para ele ver!” e assim foi, o senhor CI chamou o seu colega que chamou outro colega e assim sucessivamente, os primeiros dois apanharam o individuo, jogaram-no ao chão após a t-shirt rasgada, umas belas bastonadas no focinho. Após estar no chão, devidamente imobilizado (de salientar q ele estava realmente imobilizado, acho sinceramente que com o joelho de um senhor CI de 80/100 kg no pescoço uma pessoa vê a sua mobilidade bastante reduzida, e mesmo na eventualidade de conseguir mexer alguma coisa, temo pelo seu tónus muscular em todo o corpo, inclusive pelo controlo da bexiga e do esfíncter). Enquanto assistia a isso e, para o público não perder o entusiasmo chega a carrinha e uns CI's que por acaso estavam a passear os seus grandes companheiros de quatro patas (de notar que estava lá o amigo do cão pequenino “e tal….pas gajas”, só que desta vez com um pastor alemão corpulento (mas não tão giro como o pequenino - Ói, parecia um leão!), nesse momento apesar do êxtase de ver “porrada” apercebi-me que o senhor a quem tinha mandado um bitáite afinal não era inofensivo… para a próxima tenho que me lembrar de permanecer calado). Enquanto o primeiro terrorista loiro estava a ser torturado com puxões de orelhas, o seu irmão que filmava a cena para mais tarde recordar nos encontros de família também foi requisitado para acompanhar o primeiro. Mais tarde a mãe junta-se aos filhos, devido a incentivos ás suas irrequietas crias (onde vai a estupidez das pessoas?) tornando a acção dos CI´s numa autêntica reunião de família, não é fofo? Apesar dos métodos pouco ortodoxos as intenções dos senhores era boa. Mas a história não acaba aqui… Não. Ainda há mais parvoíces. O provocador do desacato que não foi prontamente algemado resistiu a entrada na carrinha para uma visita à esquadra, o que resultou noutra incentivo a beijar o chão, para ser devidamente algemado. Mas ele sentia-se mal por não estar algemado? Como se já não tivesse levado uma valentes vergastadas no lombo e humilhado, vai resistir a entrada na carrinha, será que ele não se apercebeu que estava rodeado de senhores grandes e musculados, alguns deles com cães que o podiam facilmente dilacerar… Ai ai, orgulho bazofe o que os obrigas a fazer. Pobres pessoas! Agora muito resumido: “desacataram, levaram” para nosso deleito. Moral da história? Sejam boas pessoas e… é preferível ter um CI como amigo (eu inclusive pedi a minha irmã para arranjar um namorado CI, sim protegia o futuro cunhado, mas não, para quê?…foi arranjar um de um metro e meio, fã do toni carreira e que gosta de gatos… sem palavras). Grandas CI's.
Arranhí Oescrotoquandoocoçavadesenfreadamente

1 comentário:

Filipa disse...

Eh pa, axo k tava la tbm... lol Sim sr. agora fikaram amantes do CI's, gandas doidos vcs!! O vosso blog ta bem fixx ;) Bjs******